Ir para o conteúdo principal Ir para o rodapé

Instituto Federal de Sergipe


Bibliotecas dos diversos campi do IFS irão integrar um sistema

Muito em breve, dez unidades irão integrar o Sistema de Bibliotecas do Instituto Federal de Sergipe (IFS). Já existem quatro instaladas - nos campi Aracaju, São Cristóvão, Lagarto e Estância; outras duas em fase de implantação - em Nossa Senhora da Glória e Itabaiana; e mais quatro a serem instaladas - em Propriá, Poço Redondo, Tobias Barreto e Nossa Senhora do Socorro, cidades que receberão campi do IFS.

Segundo o bibliotecário Artur Moreira, coordenador Geral de Bibliotecas, Arquivos e Museus do IFS, o maior desafio a ser enfrentado pelo instituto é transformar esses equipamentos isolados em um sistema de bibliotecas. “As unidades precisam trabalhar de forma integrada, com políticas de atendimento, acervo, empréstimo, serviços bibliotecários, recursos humanos, infraestrutura, materiais e equipamentos adequados”, explica.

Ainda de acordo com ele, com a instalação de novos campi e a oferta de novos cursos, serão necessários inúmeros recursos bibliográficos, como livros, revistas, CDs e DVDs, indispensáveis à constituição de um acervo diverso e atualizado. “É preciso ter em vista que a ampliação da oferta de cursos superiores e de programas de pós-graduação exige bibliotecas com acervos e serviços bibliotecários avançados”, afirma Artur.

Reestruturação

De acordo com o bibliotecário, já está em andamento um trabalho de reestruturação das bibliotecas do IFS, que contempla os segmentos de infraestrutura, acervo, renovação e implantação. “Também está prevista a ampliação da equipe de profissionais, que será composta por bibliotecários, arquivistas e museólogos”, conta.

Artur destaca que, além dessa ação, estão em andamento os projetos de ocupação das bibliotecas do novo prédio onde ficará instalado o Campus Aracaju e também os campi de Estância e Itabaiana, além da unidade de Nossa Senhora da Glória, em fase final de construção. “Iremos, ainda, fazer a implantação do sistema Pergamum, programa de informatização de bibliotecas que inclui catálogo com consulta via internet e serviços bibliotecários informatizados, em todas as bibliotecas do IFS. A previsão é de que o projeto completo seja implantado no prazo máximo de cinco anos, dependendo apenas da conclusão dos novos campi do instituto”, diz.