Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias Prevenção > 'Quem tem fome, tem pressa' é mote de voluntariado no IFS
Início do conteúdo da página
SOLIDARIEDADE

'Quem tem fome, tem pressa' é mote de voluntariado no IFS

Escrito por CAROLE FERREIRA DA CRUZ | Criado: Quarta, 13 de Mai de 2020, 15h24 | Publicado: Quarta, 13 de Mai de 2020, 15h24 | Última atualização em Quinta, 14 de Mai de 2020, 17h06

Grupos liderados por professores dos campi Aracaju e Lagarto arrecadam alimentos para instituições e famílias que sofrem com a pandemia da Covid-19

Por Anderson Ribeiro

Quem tem pressa 2A campanha de arrecadação de alimentos, 'Quem tem fome, tem pressa', encabeçada pelo professor de Química do Instituto Federal de Sergipe (IFS) - Campus Aracaju, Albérico Lincoln Silva de Santana, existe desde 2017 e já entregou mais de 10 toneladas de alimentos a instituições de caridade e comunidades atingidas pela seca, por exemplo. Agora, com a pandemia causada pela Covid-19, o grupo de voluntários faz campanha para arrecadar não apenas alimentos, mas também material de limpeza e higiene, a fim de ajudar a quem mais precisa nesse momento.

Quem tem fome 1A próxima entrega será no dia 31 de maio. As doações vão para o Lar de Zizi, que atende crianças em situação de vulnerabilidade social e econômica e que, como todas as instituições, foi obrigada a fechar as portas, mas não deixou de ajudar as 62 mães com cestas básicas; e para a Vila de Pescadores da Atalaia Nova, na Barra dos Coqueiros, que como o nome diz, reúne 60 famílias de pescadores que estão sem trabalhar por causa das medidas restritivas de circulação nas feiras livres para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Este ano, entidades como o GACC, Lar dos Idosos, Avosos e SAME já foram contempladas com essas doações. Esta última com água sanitária e álcool em gel produzido e doado pelo Instituto Federal de Sergipe. O professor Albérico Santana informa que a campanha recebe qualquer quantidade. "As pessoas podem fazer doações de alimentos não perecíveis e de material de higiene e limpeza ou podem depositar qualquer quantia na nossa conta bancária no Banese, agência 035, conta corrente 01/007262-7, para comprar esses materiais", reforçou. Vale lembrar que a campanha é permanente. Pois, como o próprio nome da campanha sugere, "Quem tem fome, tem pressa".

Irradiar 3Outra campanha voluntária para ajudar grupos vulneráveis que ficaram em situação difícil após a crise provocada pelo novo coronavírus está sendo encabeçada pela professora do Campus Lagarto, Stephanie Kamarry, fundadora e atual presidente do Instituto Irradiar, que atua há cinco anos com ações educativas para crianças carentes. Com o apoio do IFS, foram doados nesta quarta, dia 13 de maio, 92 cestas básicas, 100 litros de álcool a 70%, 100 litros de água sanitária, 100 litros de sabonete líquido e 100 máscaras de tecido para a comunidade do Rosa Elze, no bairro Eduardo Gomes, em São Cristóvão.

Quem tem pressa 4O IFS entrou com logística para viabilizar as entregas e fez a doação dos sanitizantes produzidos em seus laboratórios com o intuito de reforçar o combate à pandemia. O Instituto Irradiar arrecadou os alimentos e promoveu um trabalho preventivo de conscientização das famílias contempladas. “Temos que ajudar uns aos outros e fazer alguma coisa por quem mais precisa. Ações como essa podem diminuir o sofrimento de muita gente e fazer com que passemos por essa crise de maneira menos dolorosa. O Brasil, mais do que nunca, precisa de união e solidariedade”, afirmou a professora Stephanie.

SOLIDARIEDADE

Irradiar 2Como expressa o dicionário, solidariedade é o compromisso pelo qual as pessoas se obrigam umas com as outras. A palavra nunca foi tão dita e tão exercida como agora nesses tempos de pandemia. Então sigamos as palavras do profeta: "Gentileza gera gentileza" e ajudemos a garantir a sobrevivência da espécie humana, como propôs o professor Sam Bowles, do Instituto Santa Fé, nos Estados Unidos, com a teoria da "Sobrevivência do mais gentil", que diz que graças à cooperação e contribuição para o bem-estar dos outros a humanidade ainda existe e resiste.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página