Alimentos

    tamanho da fonte
0 RATES

O município de Nossa Senhora da Glória, onde se encontra o Campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe, apresenta como foco de lucratividade a pecuária leiteira, que é responsável pela atratividade e instalação de agroindústrias de laticínios de pequeno, médio e grande porte, além do grande número de fabriquetas e unidades ou propriedades que se destinam à fabricação caseira de queijos e doces. O volume total de leite beneficiado foi de 58.700 litros/ dia no período de 2008 a 2009. Uma outra atividade de grande importância na região é a agricultura, com destaque para as culturas do feijão e do milho, com uma produção semestral em torno de respectivamente, 9.900 e 158.571 toneladas, no período de janeiro a julho de 2011 (EMDAGRO, 2011).

A cidade, popularmente conhecida com a “Capital do Sertão”, está situada a 126 Km de distância da capital Aracaju, conta com uma população total de 32.4971 habitantes e com uma economia em franca expansão principalmente no setor de leite e derivados, devido a pela presença de importantes indústrias de laticínios como a Natville (150 mil litros de leite/dia) e a Betalac/Betânia (100 mil litros de leite/dia) (GUIA PERFIL DO COMÉRCIO, 2011). Além disso, é importante ressaltar que de acordo com a Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, no território do alto sertão sergipano estão instaladas 102 fabriquetas (unidades produtora de leite), sendo 26 somente no município de Nossa Senhora da Glória (EMDAGRO, 2011).

Entretanto, a produção de alimentos ainda ocorre, em muitos casos, de forma precária, pondo em riso a saúde do consumidor e com uma vida de prateleira reduzida, pelas baixas condições sanitárias dos estabelecimentos e produtores de alimentos, resultando no descarte de alimentos e na perda de lucros. Portanto, há a necessidade de adequar os produtos alimentícios produzidos e/ou industrializados no município em questão e no Estado de Sergipe de modo geral, aos padrões exigidos pelas legislações brasileira e internacional de alimentos.

O Curso Técnico Subseqüente em Alimentos está regulamentado no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos e visa à formação de profissionais capacitados para: atuar no processamento e conservação de matérias-primas, produtos e subprodutos da indústria alimentícia e de bebidas, realizando análises físico-químicas, microbiológicas e sensoriais; auxiliar no planejamento, coordenação e controle de atividades do setor; realizar a sanitização das indústrias alimentícias e de bebidas; Controlar e corrigir desvios nos processos manuais e automatizados; acompanhar a manutenção de equipamentos; e participar do desenvolvimento de novos produtos e processos.

Assim sendo, o principal objetivo do curso está formação de Técnicos em Alimentos, oferecendo uma base de conhecimentos instrumentais, científicos e tecnológicos, de forma a desenvolver competências gerais e específicas, necessárias à inserção do profissional no mundo do trabalho.

O Curso Técnico Subseqüente em Alimentos apresenta uma carga horária total de 1.260 horas, distribuídas em quatro módulos que perfazem dois anos de curso. Desta carga horária total, 900 horas são destinadas aos conteúdos teóricos e 300 horas são destinadas aos conteúdos práticos. A forma de ingresso é feita por meio de processo seletivo, sendo ofertadas 40 vagas semestrais no turno vespertino, para estudantes que estão cursando a 3º série ou concluíram o Ensino Médio.

As atividades práticas complementam as aulas teóricas, as quais são realizadas em laboratórios, indústrias, ou outros locais, onde os estudantes podem vivenciar um pouco da prática. Elas contabilizam 60 horas/aula, carga horária esta que pode ser cumprida na forma de palestras, congressos, encontros da área, simpósios, seminários, cursos de extensão, pibic, visitas técnicas e estágio. Serão aproveitadas as atividades complementares que tenham sido realizadas a partir da data de ingresso do aluno na instituição. O aluno poderá realizar as atividades complementares no período de recesso escolar desde que esteja regularmente matriculado na instituição. As atividades complementares podem ser realizadas tanto no Instituto como fora dele e não estão vinculadas a nenhum período da matriz curricular.

_____________________
1 FONTE: IBGE, Senso 2010 (http://www.ibge.gov.br).


REFERÊNCIAS

EMDAGRO. Determinação do Perfil Sócio-Econômico das Unidades Produtoras de Derivados do Leite: Fabriquetas, Localizadas no Território do Alto Sertão Sergipano. SEADA: ASCOM, 2011

GUIA PERFIL DO COMÉRCIO. Nossa Senhora da Glória. 5. Ed. Aracaju: Arte & Cia, 2012.