Recursos Pesqueiros

    tamanho da fonte
0 RATES

Compreende em um elenco de 27 (vinte e sete) disciplinas obrigatórias, hierarquizadas em 4 (quatro) períodos letivos. Sua integralização se dá em 02 (dois) anos.

Os conteúdos básicos e profissionalizantes são distribuídos por períodos e segue uma ordem de pré-requisitos interligados entre si, gerando estrutura interdisciplinar, pautada em aspectos técnicos, tecnológicos, sociais, éticos e ambientais.

A organização desse Curso se dará, em regime semestral e terá a sua estrutura curricular composta por disciplinas, as quais serão distribuídas em 04 períodos semestrais, cada período com duração de 18 semanas letivas, com tempo de aula com duração de 45 minutos.

A prática profissional do Curso Técnico de Nível Médio em Recursos será obrigatória, distribuídas entre as horas teóricas e práticas da carga horária de cada disciplina. O computo da carga horária destinada à prática profissional neste curso corresponde a 215 horas.

A atividade pesqueira, setor da agropecuária que envolve a pesca extrativa e a aquicultura, é uma nova fronteira na produção de proteína de alta qualidade que está se consolidando no Brasil, proveniente da demanda crescente por pescado devido à busca por um nível de segurança alimentar que vem a garantir a população uma expectativa de vida maior e com mais qualidade.

Considerando os altos índices de jovens e adultos com baixo grau de escolaridade e sem qualificação profissional, fato que inviabiliza a inserção destes no mundo do trabalho e no tecido social, é que o IFS vem consolidar um dos princípios da sua função social, que consiste na democratização da Educação.

Assegurar a oferta de cursos nas modalidades subsequente ou concomitante da Educação Profissional ao Ensino Médio àqueles que não tiveram acesso aos bens produzidos socialmente, dando-lhes condições de efetivar a sua cidadania, através da elevação do grau de escolaridade e da educação profissional, consolidará esse princípio.

Ao constatarem-se demandas nessa área, principalmente pelas comunidades pesqueiras, produtores locais, e pelas empresas prestadoras de serviços e/ou serviços de atuação autônoma, há que se considerar que a oferta do Curso Técnico em Recursos Pesqueiros na modalidade subsequente será inédita na região e extremamente oportuna, haja vista as iniciativas da educação profissional nessa área serem insipientes no Estado de Sergipe, havendo uma demanda contida por profissionais qualificados, para atuarem nos Processos de Produção e na Gestão Pesqueira e Aquícola.

O território da região sul do Estado abrange os municípios de Estância, Santa Luzia do Itanhy e Indiaroba, totalizando uma população de 89.282 habitantes e contam com 3.953 alunos matriculados no ensino médio. O município de Estância responde pela maior parte deste número, com uma população de 64.409 e 2.511 alunos matriculados no ensino médio (IBGE, 2009). Deste total de alunos matriculados no ensino médio, a cada ano aproximadamente 700 alunos concluem o ensino médio em Estância, os quais são potenciais candidatos para os cursos técnicos.

Esta região tem uma forte tradição na área da pesca, com 26 comunidades pesqueiras, sendo 12 em Estância, seis em Santa Luzia e oito em Indiaroba, além de inúmeras organizações sociais de pescadores. Estas comunidades praticam diversos tipos de pesca, como também algumas destas se dedicam a piscicultura e carcinicultura.

De acordo com estudo realizado para levantamento das áreas potenciais para o cultivo do camarão marinho em Sergipe, nas bacias dos Rios Piauí e Real, existem 14 empreendimentos já instalados numa área alagada de 100 hectares, no entanto, existem nestas bacias 5.000 hectares de áreas potenciais para o desenvolvimento da aquicultura (CODISE, 2004) .

O Curso Técnico em Recursos Pesqueiros na modalidade subsequente, no município de Estância, localizado no território sul do Estado de Sergipe. Atende a uma determinação legal, contempla uma demanda de inclusão dos segmentos socialmente expropriados da escolaridade e de uma profissionalização, viabilizando de maneira digna e efetiva a inserção destes no tecido social, com possibilidade de exercerem a cidadania plena.

O Técnico em Recursos Pesqueiros será um profissional versátil que desenvolverá em sua formação conhecimentos e saberes técnico-científicos, culturais, ambientais e sócio laborais, que lhe possibilitem atuar como prestador de serviços nas áreas de produção pesqueira e aquícola, planejamento e gestão dos recursos pesqueiros, ecologia e educação ambiental, controle da qualidade do pescado, gestão de empreendimentos aquícolas e de embarcações, terá conhecimento de oceanografia e meteorologia, navegação marinha e beneficiamento do pescado.

Duração: 2 anos (subsequente)