Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Lagarto > Com foco na valorização da vida, campanha estimula relações de afeto e empatia
Início do conteúdo da página
SETEMBRO AMARELO

Com foco na valorização da vida, campanha estimula relações de afeto e empatia

Escrito por CESAR DE OLIVEIRA SANTOS | Publicado: Segunda, 01 de Outubro de 2018, 18h33

Setembro Amarelo Seleção 4Denominada de #IFSAmarelo, a iniciativa ocorreu durante todo o mês de setembro e contou com diversas atividades interativas

O mês de setembro foi, ao mesmo tempo, de animação e reflexão no IFS - Campus Lagarto. Seguindo a mobilização nacional do Setembro Amarelo, a instituição promoveu uma campanha de prevenção ao suicídio e, sobretudo, de valorização da vida. A iniciativa, que foi denominada de #IFSAmarelo e coordenada pelos setores de saúde, assistência estudantil e apoio pedagógico, teve a participação de todos os membros da comunidade escolar e contou, ainda, com um bate-papo sobre o tema com uma equipe do Centro de Valorização da Vida (CVV).

A campanha #IFSAmarelo buscou promover uma cultura de afetos e valorização da vida no Campus Lagarto. Foram propostos desafios semanais a serem cumpridos pelos alunos, servidores e demais colaboradores. Os desafios eram expostos em um mural colocado no hall de entrada do campus, e os registros (fotos e vídeos) da adesão à campanha eram postados nas redes sociais da instituição, as quais mobilizaram grande parte da comunidade e deram consistência à campanha.

A aluna Vitória Pereira, do 1º ano integrado em Edificações, destacou a dupla face da de sua vinda para o Setembro Amarelo Seleção 1IFS e a extrema relevância de campanhas como essa para um melhor aproveitamento da instituição. "Vindo para o IFS, eu ganhei uma excelente oportunidade de estudo, novas amizades e professores maravilhosos. Por outro lado, junto com essa mudança, vieram novas cobranças, certa pressão familiar e o afastamento de amigos que eu considerava insubstituíveis em minha vida. Acontece tanta coisa aqui dentro que às vezes não conseguimos lidar sozinhos e, por isso, essas vivências de afeto são fundamentais, para evitar que algo pior aconteça", frisou a estudante.

A relevância do assunto é algo que se impõe. De acordo com o CVV, em média, a cada 45 minutos, uma pessoa comete suicídio no Brasil. Essa estatística ganha ainda mais relevo se associada ao alto índice de indivíduos diagnosticados com distúrbios mentais, a exemplo da depressão e do transtorno de ansiedade, os quais tornam a pessoa mais propensa a atentar contra a própria vida. "A adolescência é uma fase muito complexa e por isso precisamos estar atentos a ela quando falamos do suicídio. É a fase da afirmação da identidade, de novas descobertas, de lidar com resultados diferentes daqueles que o jovem esperava. Tudo isso é levado para o âmbito psicoemocional e, se subestimado, pode ter um desfecho muito triste", falou Joselito Mota, voluntário do CVV que mediou o bate-papo no dia 19 de setembro.

Carla Storino, psicóloga do Campus Lagarto, ressaltou que cada indivíduo interpreta a realidade de uma Setembro Amarelo Seleção 3forma particular, ou seja, questões aparentemente simples podem revelar problemas complexos cuja subjetividade não tem como ser controlada pelo profissional da área. "Nesse sentido, é fundamental sedimentar laços de respeito e de solidariedade entre todos os integrantes da comunidade escolar, pois os valores humanos são transmitidos nessas interações. Dessa forma, o estudante que apresenta alguma angústia em relação a algum aspecto de sua vida se sentirá à vontade para verbalizar seus sentimentos para o técnico ou professor. Além disso, é preciso dizer que, embora estejamos dando maior relevo à valorização da vida neste mês de setembro, sem dúvida, a atenção e o respeito ao outro devem ser práticas atemporais", concluiu a psicóloga.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página