Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > São Cristóvão > Campanha de vacinação contra aftosa acontece no Campus São Cristóvão
Início do conteúdo da página
VACINAÇÃO

Campanha de vacinação contra aftosa acontece no Campus São Cristóvão

Criado: Segunda, 22 de Junho de 2020, 10h31 | Publicado: Segunda, 22 de Junho de 2020, 10h31 | Última atualização em Segunda, 22 de Junho de 2020, 10h32

O objetivo é vacinar 100% do gado do campus até 30 de junho.

Gado CapaO Instituto Federal de Sergipe (IFS) – Campus São Cristóvão, através da Gerência de Produção do Campus São Cristóvão, está realizando uma campanha contra a Febre Aftosa para vacinar as 230 cabeças de gado e os bezerros do setor da Bovinocultura do Campus São Cristóvão. A iniciativa teve início no dia 15 deste mês, seguindo o calendário de vacinação do Estado, e é importante para Sergipe continuar considerada como Zona Livre de Febre Aftosa.

A ação está sendo realizada em mutirão, seguindo os cuidados de higiene e distanciamento para evitar a propagação do Coronavírus. Os técnicos e terceirizados percorrem toda área do Campus juntando os animais em lotes, depois os direcionam para o curral e lá são feitos os procedimentos. Dentre eles estão: vacinação contra a Febre Aftosa, conferência e anotação do número e marcação a frio do animal, com o objetivo de facilitar a identificação do gado vacinado.

O gerente de Produção do Campus São Cristóvão, Milton Carriço, informou que já foram vacinados em torno de 180 bovinos até hoje e que até o final de junho serão vacinadas as 230 cabeças de gado e os bezerros do Campus São Cristóvão. “Esta ação, além da vacinação, está dando oportunidade de conferirmos a quantidade de bovinos existentes no Campus, registrar os bezerros nascidos, uma vez que o Campus está se organizando para realizar um leilão de 70% do seu gado, evento este que deverá acontecer ainda este ano, com objetivo de organizar melhor o setor, selecionar alguns animais para que seja feito um trabalho de melhoramento genético, possibilitando assim uma renovação do plantel priorizando a qualidade”, explicou o professor.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página