Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Propriá > Em parceria com os Correios, ação solidária ajuda 121 crianças de Propriá
Início do conteúdo da página
CARTAS NATALINAS

Em parceria com os Correios, ação solidária ajuda 121 crianças de Propriá

Criado: Quinta, 07 de Dezembro de 2017, 17h14 | Publicado: Quinta, 07 de Dezembro de 2017, 17h14

 Natal de presentes Pelo terceiro ano seguido, servidores realizam atividades filantrópicas no período natalino

O natal é uma data que inspira a vontade de implementar atividades solidárias e de fazer dessa época um momento mais feliz para as pessoas. No Instituto Federal de Sergipe – Campus Propriá não é diferente. Pelo terceiro ano seguido, servidores se unem para realizar ações de generosidade que correspondam à aura natalina. Neste ano, o gesto ajudou 121 crianças que enviaram cartas para o projeto “Papai Noel dos Correios”.

Desde 2015, os servidores do Campus Propriá se engajam na realização de ações solidária. A primeira delas aconteceu com doação de brinquedos para crianças assistidas pelo foto natal solidarioCentro de Referência da Assistência Social (CRAS). O ato foi tão bem recebido que, em 2016, a iniciativa continuou com os residentes do Asilo Recanto do Idoso Pedro Paes Mendonça. Na ocasião, os idosos fizeram seus pedidos através de cartinhas e cada um deles foi atendido.

A campanha

O “Papai Noel dos Correios” é uma campanha que existe desde 2010 e busca fortalecer a importância da educação - todos os anos, a estatal convida crianças de escolas da rede pública a tirarem os sonhos do papel e mobiliza a sociedade a atender os pedidos. A prática com os jovens estudantes permite estimular a escrita e o interesse pelo aprendizado escolar, bem como florescer o espírito solidário de papais e mamães noéis de todo o Brasil.

De acordo com Daniele Menéndez, diretora geral do Campus Propriá, a adesão à campanha dos Correios contribui para tornar o natal das crianças da comunidade mais alegre. “A gente recebeu vários escritos coletados pelos Correios e nos emocionamos bastante com a carência dos relatos, os quais expressavam desejos e sonhos de ganhar presentes de Papai Noel”, ressalta Daniele.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página