Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Glória > Alunos de agropecuária são apresentados a um dos maiores sistemas de produção do Brasil
Início do conteúdo da página
vivência

Alunos de agropecuária são apresentados a um dos maiores sistemas de produção do Brasil

Escrito por ANA CARLA ROCHA DE SOUZA CRUZ | Publicado: Quinta, 03 de Maio de 2018, 11h46

Petrolina4A viagem interestadual permitiu aos alunos conhecer tecnologias aplicadas na região semiárida do Nordeste brasileiro

Na última semana, alunos do 2º ano do curso técnico em Agropecuária do Campus Glória cruzaram as fronteiras do estado para fazer um tour de conhecimento pelas cidades de Petrolina e Lagoa Grande, em Pernambuco, e Juazeiro, na Bahia. A excursão levou o grupo para conhecer uma importante região vitivinícola no sertão nordestino, onde se produz uvas e vinhos; visitar a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, a Embrapa Semiárido; e, por fim, explorar o polo de irrigação Nilo Coelho, o mais desenvolvido do Vale São Francisco e referência no Brasil. A viagem, organizada pelos professores Roseane Santos e Thiago Lima, da área técnica do curso, teve uma programação intensa propiciando aos alunos o contato com experiências inovadoras e exitosas para a região do semiárido nordestino, bem como a aproximação com produtores rurais e pesquisadores.

No primeiro dia, os estudantes participaram de um treinamento com o pesquisador Tadeu Votolini, da Embrapa Semiárido. Votolini apresentou aos alunos o E-Planfor, um software desenvolvido por ele, cujo propósito é auxiliar no planejamento alimentar e forrageiro do rebanho. Para utilizar a ferramenta, que funciona por meio de um site, os interessados devem se cadastrar e inserir alguns dados e, a partir disso, é emitido um relatório que visa auxiliar o usuário na tomada de decisões. “É um software para apoio no planejamento, porém não substitui o responsável técnico, e não formula a dieta para o animal”, explicou Votolini.

Após a capacitação, os estudantes visitaram o Campo Experimental da Caatinga, da Embrapa Semiárido, para conhecer o sistema de criação de bovinos da raça Sindi Puro de Origem (PO), que podem ser considerados os mais puros do país, já que vêm sendo mantidos em rebanho fechado desde 1996, sem o cruzamento com outras linhagens. Os estudantes observaram o trabalho de preservação desses animais em regiões com pouca chuva e baixa disponibilidade de alimentos. O técnico responsável pela visita, Daniel Barbosa, explicou que esses animais têm a capacidade de transformar alimentos de baixa quantidade e qualidade nutricional em carne ou leite.

Na ida à vitivinícola, o grupo visitou todo o sistema de produção de vinhos finos e espumantes, desde o manejo mecanizado empregado nos parreirais, até a colheita final da uva, acompanhando todas as etapas, tais como: o transporte, o armazenamento e a produção da bebida. “Para alunos das ciências agrárias, ter a oportunidade de conhecer esse polo de produção é algo extraordinário, tendo em vista que é uma referência de produção com padrão internacional.  Um modelo bem-sucedido de manejo que tem permitido o cultivo de frutas de clima temperado na região semiárida do Nordeste, o caso da uva, por exemplo”, salienta o professor Thiago Lima.

petrolina2A programação do último dia foi bastante intensa. Pela manhã a atividade foi no Senador Nilo Coelho, um dos maiores perímetros públicos irrigados no Brasil, que se destaca pela alta produção de frutas com padrão de exportação. Na visita, os alunos conheceram a história do projeto, sua produção, culturas exploradas, características dos produtores, além do sistema de irrigação e uso dos recursos hídricos com sustentabilidade.

O tour foi finalizado em Juazeiro, na Bahia, numa visita guiada pelo médico veterinário e professor do IFS- São Cristóvão, Marcelo Menezes, ao sítio Acauã, para conhecer o setor de produção da Agrimudas, empresa especializada na produção de mudas de tomate, pimentão e outras frutas e leguminosas. Além da produção, os estudantes conheceram a rotina da criação de caprinos da propriedade e observaram como é realizado o manejo reprodutivo, nutricional, sanitário e genético do rebanho. “Os alunos puderam conhecer técnicas e tecnologias apropriadas e apropriáveis para o desenvolvimento do semiárido nordestino brasileiro. Essas experiências enriquecem muito a bagagem de conhecimento que esses alunos vão adquirindo ao longo do curso”, ressaltou Roseane Santos, professora e gerente de ensino do Campus Glória.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página