Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Glória > Campus Glória realiza etapa local da SNCT e pesquisadores são premiados
Início do conteúdo da página
SNCT 2020

Campus Glória realiza etapa local da SNCT e pesquisadores são premiados

Criado: Terça, 27 de Outubro de 2020, 18h25 | Publicado: Terça, 27 de Outubro de 2020, 18h25 | Última atualização em Quarta, 28 de Outubro de 2020, 08h39

Projeto de pesquisa do campus conquistou premiação na cerimônia geral de encerramento do evento

print3Nos dias 22 e 23 de outubro, o Campus Glória, por meio da Coordenadoria de Pesquisa e Extensão, realizou a etapa local da 17ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. O evento teve como tema “Inteligência Artificial: A Nova Fronteira da Ciência Brasileira” e a programação do campus levou ao público diversas palestras alinhadas à temática.

print8Devido à pandemia da Covid-19, o evento foi realizado totalmente online, pela plataforma Google Meet e contou com uma programação abrangente a todas as áreas de atuação do campus, Discentes, servidores e os inscritos advindos da comunidade externa participaram de palestras de temas diversos, como Aquicultura 4.0, Inovação Tecnológica em Laticínios e Métodos de extração e uso de óleos essenciais na indústria de alimentos, dentre outras.

print5A programação do evento contou ainda com apresentações culturais de artistas locais, a exemplo da egressa do curso Técnico Integrado em Agricultura, a poeta e cordelista Emilly Barreto, o cantor e compositor Danillo Aragão e ainda uma apresentação da cantora e do músico Cleidianne Moraes e Carlos André Aragão, funcionários do campus e também egressos da instituição.

PREMIAÇÃONo encerramento da programação geral da 17ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, houve premiação dos trabalhos científicos submetidos pelos discentes e servidores da instituição. O Campus Glória conquistou o segundo lugar do 2º Seminário de Inovação - Inovar com o projeto “Inteligência Artificial e Fenotipagem de Brassicaceaes produzidas com adição de bioestimulantes” que tem como autores a professora doutora Ana Catarina Oliveira, o professor mestre Mateus Furtado, o professor especialista Danilo Dantas da Escola Municipal Fausto de Aguiar Cardoso.e as discentes Ana Grasiella Matos, Lívia Silva e Luiza Camille Oliveira.

Imagens PIDSegundo a professora Ana catarina, o projeto objetiva desenvolver um novo substrato para produção de mudas de couve manteiga e brócolis. “A partir de experimentos executados são gerados centenas de dados, daí nasce a junção com a Inteligência Artificial: a proposta é usar esses dados para realizar a ‘Machine Learning’ ou aprendizagem de máquina de tal forma que por meio de um algoritmo seja possível prever a produtividade dessas variedades ainda na etapa de produção de mudas”.

print9“A partir desse projeto, obtive mais conhecimento e aprendizado, o que consequentemente contará muito para a minha vida acadêmica e, futuramente, profissional. O sentimento é de dever cumprido com a instituição, com a minha orientadora e com todos os meus colegas que me apoiaram e em especial a minha mãe que sempre acreditou em mim e incentivou muito”, comemorou a discente Luíza Camille. Vencedora pelo segundo ano consecutivo de premiação na SNCT, a discente Grasiella Matos também dedica a premiação aos orientadores pela confiança depositada e ainda ao namorado e à família por acreditarem na sua capacidade, “Diante do cenário que vivenciamos, grandes desafios surgiram, mas seguimos o nosso trabalho com reuniões de forma remota, adaptando o local para ser efetuado os experimentos e para isso a ajuda da minha família foi fundamental com a montagem da estrutura na minha residência”, relatou a discente.

Segundo a orientadora Ana Catarina, nesse tipo de projeto, as discentes têm total autonomia, “Elas foram responsáveis pela elaboração do mesmo e agora tem a tarefa de executar as atividades previstas, logo uma premiação entre os trabalhos de inovação é um incentivo a mais para elas continuarem a desenvolver pesquisa e especialmente gerar um produto que poderá ser utilizado pelo produtor de hortaliças”, pontuou a professora Catarina.

registrado em: ,
Assunto(s):
Fim do conteúdo da página