Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Prevenção > Alunos do IFS se preparam para a nova rotina de aulas
Início do conteúdo da página
ENSINO REMOTO

Alunos do IFS se preparam para a nova rotina de aulas

Criado: Terça, 15 de Setembro de 2020, 14h10 | Publicado: Terça, 15 de Setembro de 2020, 14h10 | Última atualização em Quinta, 17 de Setembro de 2020, 09h02

Desafio maior é conciliar aulas on-line, atividades passadas pelos professores e outras tarefas em casa

Por Adrine Cabral

André Felipe preparou um espaço para assistir as aulasNa segunda-feira, dia 14, os mais de 7 mil alunos matriculados no Instituto Federal de Sergipe (IFS) retornaram às aulas na modalidade de ensino remoto emergencial, realizado através da internet. Após quase seis meses aguardando as determinações governamentais sobre os procedimentos de contenção ao avanço da Covid-19 e a organização dessa nova forma de ensinar e aprender, os estudantes relatam que estão cientes dos desafios, mas também se dizem motivados em dar o melhor de si.

É o caso de André Felipe de Santana Conceição, estudante do 1º ano do curso técnico integrado em Edificações no Campus Estância. Ele relata que ao longo do período de quarentena passou por fases em que queria muito estudar, mas não tinha disposição ou estratégia para começar. Com o anúncio de retorno do calendário acadêmico de forma remota, ele preparou um espaço para estudar e organizou o que precisava.

“Minhas expectativas são as melhores possíveis. Espero que esse ‘retorno’ das aulas me traga o ânimo que eu tanto precisava para estudar, tanto coletivamente como individualmente”, relata André. Ele explica que a família se preocupou em auxiliar no que fosse necessário.

Rotina

Planejamento de rotina foi a aposta de WanessaWanessa Silva Santos, do 2º ano do curso técnico concomitante em Desenvolvimento de Sistemas do Campus Tobias Barreto, está apostando no planejamento de uma rotina para conseguir acompanhar os conteúdos. Além do IFS, ela cursa o ensino médio regular em outra escola da região que já vinha com aulas remotas.

“Organizei uma rotina de estudos e adaptei um horário em que conseguia me concentrar com mais facilidade. Para conciliar com as atividades da outra instituição, pretendo dar prioridade às aulas e atividades com prazos aproximados e intercalando para não acumular conteúdo de nenhum dos lados”, revela Wanessa, que se diz empolgada com a experiência nova, mas espera que não seja sobrecarregada, já que esse momento de pandemia já é turbulento.

Suporte

Suporte da família e do IFS foram fundamentais para GilvanPara Gilvan Santos Ferreira, que cursa o 7º período da Licenciatura em Física do Camus Lagarto, o suporte familiar e da coordenação do curso são fundamentais. Em casa, ele relata que todos sempre o apoiaram nos estudos, mas nesse período foi fundamental essa compreensão. “Minha família tem me proporcionado um ambiente calmo e sossegado para me concentrar. Tenho dois sobrinhos ainda crianças e muito ativos em casa, mas minha irmã conseguiu mantê-los mais calmos com algumas atividades. Nada que o diálogo não resolva”, explica.

Na preparação para o retorno das aulas de forma remota, o estudante de Física cita que precisou se readaptar até nas coisas mais simples, como horários para acordar e fazer as refeições. “Verifiquei se o material didático estava em dia e organizei o meu quarto para ser a minha nova sala de aula. A coordenação do meu curso ajudou muito durante esse processo. Eles disponibilizaram orientações e dicas de como nós poderíamos nos preparar para essa nova etapa. Coordenação nota 10”, comemora Gilvan, que passou o último domingo antes das aulas fazendo as revisões.

Saúde mental

Graziella foca na saúde mental e na organização para os estudosCom grandes expectativas, Ana Grasiella Moraes Matos, do curso técnico integrado em Agropecuária do Campus Glória, relata que está confiante que todos os envolvidos darão o melhor para auxiliá-la nesse processo diferente do que estava acostumada “A vida é imprevisível, desafiadora e única, então devemos, sim, criar expectativas, mas sem esquecer de ser realista, acredito que irei conseguir absorver o que for transmitido através das aulas síncronas e assíncronas. Estou ansiosa desde já”, afirma a estudante.

Graziella relata que está se preparando primeiramente psicologicamente para essa nova forma de ensino. “Com o momento em que estamos vivenciando, é difícil não se abalar emocionalmente, desde então tento priorizar minha saúde mental. Tenho um cantinho que me ajuda bastante a manter a concentração durante os momentos de estudos e minha família vem dando todo apoio suporte, através de diálogos, o que ajuda bastante uma pessoa que sofre com a ansiedade. Me proporciona um pouco de segurança e acalma a mente conturbada com milhões de pensamentos sobre o que o futuro nos reserva”, esclarece.

União

Parcerias, as gêmeas Graziella e Gabriela de Oliveira Anjos não abrem mão da ajuda mútua nem mesmo no memento dos estudos. Elas estão no primeiro e no segundo anos (respectivamente) do curso técnico em Agropecuária do Campus Glória, e estudam juntas nesse momento de aulas remotas, buscando os ambientes mais calmos em casa.

“Nossa expectativa é que a gente consiga dar o nosso melhor nessa situação extrema, mesmo nós não tendo muitos recursos de acesso, apenas o smartphone. Mas nós revisamos as matérias que temos mais dificuldades e fizemos um cronograma de estudos antes das aulas começarem”, pontuam.

Ensino remoto

As gêmeas Graziella e Gabriela estão se ajudando nessa etapaO ensino remoto emergencial foi planejado ao longo de mais de dois meses no IFS, sendo que o Campus Itabaiana retomou o calendário acadêmico no dia 24 de agosto. Já os Campi Aracaju, São Cristóvão, Lagarto, Socorro, Tobias Barreto, Glória, Estância e Propriá iniciaram a modalidade no dia 14 de setembro. As aulas estão ocorrendo de forma síncrona (ao vivo) e assíncrona (gravadas), por meio da internet, e contam com ferramentas como o Google Sala de Aula e outros.

Para auxiliar os estudantes que não possuem o aparato tecnológico para as aulas remotas, foi lançado o edital para concessão de empréstimo de equipamentos tecnológicos, os chamados tablets educacionais. Podem participar do processo seletivo estudantes matriculados em cursos da modalidade presencial e que não possuam esses equipamentos para a realização das atividades acadêmicas.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página