Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Estância > Alunos de Estância aprendem na prática em visita ao Pantanal Sergipano
Início do conteúdo da página
MEIO AMBIENTE

Alunos de Estância aprendem na prática em visita ao Pantanal Sergipano

Escrito por CAROLE FERREIRA DA CRUZ | Publicado: Quarta, 28 de Agosto de 2019, 10h07

pacatuba 02Atividade abordou o conteúdo debatido em sala de aula e os projetos do campus na área de sustentabilidade

Numa região de rara beleza e diversidade biológica, cercada por praias, lagoas e dunas, os alunos do Instituto Federal de Sergipe (IFS) – Campus Estância puderam aprender na prática. A visita técnica ao povoado Tigre, que integra o Pantanal Sergipano, no município de Pacatuba, envolveu as turmas do terceiro ano de Edificações e Eletrotécnica e abordou o conteúdo debatido em sala de aula e os projetos desenvolvidos na área de sustentabilidade.

pacatuba 04A atividade foi promovida pela professora de Geografia, Márcia Maria de Jesus Santos, que incentivou os alunos a produzir um documentário sobre suas percepções do local, que fica a 118 km de Aracaju e a 167 km de Estância. “A intenção foi mostrar como cada um percebeu a correlação entre o bioma, o lugar e a integração social e cultural, junto com os conteúdos discutidos ao longo do projeto e da disciplina”, explicou.

Pela importância ambiental, 5.500 hectares da área do Pantanal Sergipano foi transformada numa unidade federal de conservação: a Reserva Biológica Santa Isabel, criada em 1988. A região, que está bem preservada, abriga espécies de plantas e animais que ainda não foram devidamente inventariadas pela ciência. A maior parte dos habitantes vive da pesca e da agropecuária.

Na comunidade Tigre, a paisagem apresenta uma enorme biodiversidade com diferentes ecossistemas. O pantanal tem relevo singular e é cercado por morros, planícies alagadas, vegetação de restinga e floresta atlântica. Para acessar a praia é preciso percorrer 20 km de uma estradinha de areia batida, subir dunas e enfrentar o sol a pino sobre a cabeça, mas todo esse esforço é recompensado pela bela vista, o banho morno e a exuberância da natureza. O visitante tem o prazer de contemplar de um lado coqueiros e dunas e, do outro, lagoas e mar.

Os alagadiços são uma das peculiaridades do lugar. Estão concentrados em 40 km quadrados 46 lagoas de água doce, entre permanentes e temporárias - que só enchem na época das chuvas. Outro aspecto marcante é a convivência de espécies importantes da fauna e da flora brasileiras, que formam um ecossistema de grande importância biológica. Há uma rica mistura de formações botânicas e um ambiente apropriado para a reprodução e sobrevivência de várias espécies animais.

Comunitário

pacatuba 02Despontam algumas iniciativas sustentáveis para preservar o meio ambiente, aproveitar a potencialidade da região e, ao mesmo tempo, gerar renda, a exemplo do turismo de base comunitária. Esse formato, bem-sucedido em várias regiões do país, como o Vale do Jequitinhonha (MG) e Alter do Chão (PA), possibilita integrar a comunidade local aos potenciais turísticos existentes no seu entorno a partir da inserção direta dos moradores com os turistas.

Os alunos ficaram impressionados com a beleza e a riqueza ambiental da comunidade. “A praia é muito bonita, tem águas claras e a paisagem é diferente de tudo que já vi. O bioma é muito rico e é importante ser preservado. Lá é um estuário, um berçário de diversas espécies e, se for destruído, elas não têm onde se reproduzir e acabam correndo risco de extinção”, alertou Vitória Rodrigues Santos Pinheiro, 17 anos, do curso de Aquicultura.

Apesar da originalidade e da exuberância da paisagem, Vitória Rodrigues ficou impressionada com a pobreza da população local, que sofre com a falta de infraestrutura e o abandono do poder púbico. “Foi muito bom sair do IFS e conhecer outras realidades, ver como existem pessoas vivendo em condições precárias apesar de morarem em região com alto potencial turístico”, comentou.

pacatuba 03Francielly Costa Santos, 20 anos, do curso de Edificações, ficou impressionada com a organização da comunidade para manter o ambiente preservado, conscientizar os visitantes e gerar emprego e renda. “É muito importante o trabalho que eles fazem lá para empoderar a população e ter a consciência de que é preciso preservar para garantir o futuro e a sobrevivência deles”, destacou.

As turmas do terceiro ano de Edificações e de Eletrotécnica foram contempladas com a visita técnica por terem conquistado os primeiros lugares na Semana da Sustentabilidade, realizada em agosto do ano passado. O evento, que aliou ações sustentáveis e de educação ambiental com foco na economia solidária, foi um desdobramento dos projetos Reciclando Atitudes e Horta Solidária, das professoras Márcia Santos e Aline Sá, aprovados no Programa Institucional de Bolsa de Extensão (Pibex/2017) da Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão (Propex).

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página